Na Montanha

Características Geográficas

Compreendendo todas as terras ao sul do paralelo de 60º S, a Antártica tem cerca de 14 milhões kKm2, o que equivale à área correspondente aos territórios do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Peru e Bolívia, ou às terra contíguas dos EUA e México. A região possui a maior camada de gelo do mundo, que cobre cerca de 95% do Continente Antártico. Essa capa tem uma espessura média de 2.700 m, variando entre os limites de 2.200 e 4.800m. Esse gelo, cerca de 75 milhões de km3, representa 70% de toda a água doce do planeta.

O gelo não só cobre a Antártica, mas também a circunda. No inverno, forma um cinturão de cerca de 1000 Km (pack-ice), aumentando a superfície para 18 milhões de km2, enquanto que, nos meses de verão, recua praticamente até o litoral, exceto no Mar de Wedell e no Mar de Ross. Ao penetrar no mar as geleiras flutuam e se desprendem, formando “icebergs” que são levados pelas correntes marinhas até se desintegrarem, devido a ação mecânica do mar e a elevação da temperatura. A separação da Antártica dos demais continentes, por mares tempestuosos, faz dela a mais isolada região do planeta e ajuda a explicar a falta de uma fauna superior. Por outro lado, em contraste com a massa continental, os mares Antárticos abrigam uma das mais abundantes comunidades biológicas do planeta.

Ao sul da convergência Antártica (60º S), está localizada a região marítima mais nutritiva do planeta, onde prolifera o krill, crustáceo de aproximadamente 5 cm, que se encontra na base da cadeia alimentar da região. A flora, extremamente pobre, é constituída de alguns musgos e líquens. O clima da Antártica é caracterizado por temperaturas extremamente baixas nas altitudes centrais; na Estação Russa de “Vostok”, situada a 1240 km do polo sul geográfico, foi registrada a temperatura mínima de -89º C.

Nas altitudes mais baixas, próximo ao litoral e com a influência das águas, a temperatura média anual é de -10º C. Fortes e freqüentes ventos, com intensidade de até 100 nós, afetam as condições climáticas e, no conjunto, contribuem para a rarefação da vida natural terrestre. A Antártica tem significado especial para a comunidade internacional em termos de meio ambiente e dos efeitos causados nas condições climáticas globais.